quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Documentos, vacinas, formalidades


Para viajar dentro do Brasil precisa de um documento pessoal válido. Pode ser R.G., ou carteira de habilitação, ou carteira profissional com foto. Ou até mesmo o passaporte, que serve para viagens ao exterior.

Atualmente há como visitar alguns países vizinhos sem passaporte, o R.G. pode ser aceito também. Mas há tantas restrições, em relação à data de emissão, ao estado físico do documento etc., que é bom levar o passaporte junto, para maior segurança.

Quem entende mais sobre a necessidade de vacinação é a ANVISA. As informações atualizadas em relação às regiões ou aos países que planeja a visitar podem ser encontradas no site oficial. No entanto, há algumas generalidades em relação à febre amarela. Para quem gosta de viajar, é bom manter esta vacina em dia, a sua validade é de 10 anos. Na maior parte do Brasil esta doença ainda não foi extinta, embora há regiões seguras.

Na América do Sul as coisas são mais segregadas. Sul está livre desta doença e não exige certificado de vacinação dos brasileiros. E da Bolívia para norte a vacina é necessária e o certificado mais ainda. Alias o maior problema pode surgir no retorno da Bolívia sem tal certificado, risco de ser barrado, ou colocado na quarentena é grande. Resumindo, tenha vacina contra febre amarela sempre válida, e leve o certificado internacional quando viaja ao exterior, assim não tem erro.

A não exigência de visto não quer dizer que atravessa as fronteiras apresentando apenas o passaporte, e o certificado de vacinação em certos casos. Vários países ainda mantêm alguma papelada de controle migratório, portanto na entrada Você preenche um formulário, recebe carimbo nele, e este papel deve ser devolvido na saída, sob pena de multa pesada. Existem casos também de formulários de alfândega rolando em paralelo ou no lugar dos migratórios. Seja atento a tais formulários de ambos os tipos, e guarde os juntos com o passaporte durante a estadia no determinado país.

Em alguns casos para entrada em um país pode ser exigido porte de uma certa quantia de dinheiro e-ou seguro-viagem com vigência compatível, os respectivos Consulados devem informar todas essas detalhes. Endereços e telefones dos Consulados que atuam no Brasil podem ser encontrados no site do Itamarati, que informa também condições de entrada para cada país, inclusive relacionadas com vacinação.

No caso de viagem internacional de carro, ou de moto, salvo visitas das zonas de fronteira, como em Iguaçu, tudo complica bastante. O proprietário do veículo deve estar presente em pessoa. Precisa de um seguro internacional para período de viagem. Precisa se adequar às normas locais quanto aos equipamentos de segurança. Como, por exemplo, portar no carro mais um triângulo refletor de sinalização e um cabo de aço de 3 m, no caso de Argentina.

Atualizado 27.10.2015




Nenhum comentário:

Postar um comentário