quinta-feira, 7 de março de 2013

Itaipu e suas maravilhas de engenharia


Foz do Iguaçu - PR, BRASIL

Reconhecida como uma das "Sete maravilhas de engenharia civil", a Hidrelétrica Itaipu fica no Rio Paraná, 10 km acima da muito popular Ponte da Amizade, que liga cidades Foz do Iguaçu (Brasil) e Ciudad del Este (Paraguai). Da principal atração local, Cataratas Iguaçu, também não é longe, menos de 40 km.

Por mais de duas décadas continua a maior do mundo em produção de energia, e continuará no futuro previsível, embora recentemente foi superada em potêcia instalada por uma obra chinesa.





Além da eficácia apresenta também o visual agradável e impressionante. Comprimento total da barragem é de 8 km, divididos em três partes quase iguais. A principal, que inclui a casa das máquinas e o vertedouro, é feita em concreto armado. Mais uma parte foi construída utilizando as rochas retiradas durante a escavação do canal de desvio. E a terceira - dos "ouriços" de concreto armado e da terra. Altura total 196 metros, o perfil de relevo permitiu criar coluna hidrostática de 118 metros sobre geradores sem alagamento de territórios muito grandes. A represa Itaipu é apenas 10-a no mundo em volume de água, e em área é mais modesta ainda (1350 km2).

O estatuto jurídico da hidrelétrica é especial. De fato, constitui um objeto próprio de direito internacional, criado por um pacto binacional pelo Brasil (margem esquerda do rio Paraná) e pelo Paraguai (margem direita).



Cada um dos países sócios tem direito à metade da energia produzida. De fato, o Paraguai precisa de muito menos que isso e revende a maior parte da sua cota para o Brasil. Assim, esta usina responde por 90% de balanço energético do Paraguai, e 20% do Brasil.

Convites para esta excursão são estrategicamente distribuidos na saída do Centro de Visitantes do PN Iguaçu.



E no Centro de Visitantes da hidrelétrica recebe turistas com fotos panorâmicas e com estatística de visitação por país de origem.



Maior parte da excursão visitantes passam a bordo dos ônibus especiais, frequentemente com escolta de um carro de serviço de segurança.



Há duas paradas nas mirantes - em frente ao vetedouro e mais próximo às casas das máquinas. Com direito aos esquemas e enfeites especiais.





Vista ao vertedouro. Em janeiro de 2010 a liberação de água excedente atingiu volumes muito altos.



Aquele verão foi muito chuvoso e provocou enchentes e desliamentos de terra com muitas vítimas em várias regiões, a vazão do rio Paraná estava muito acima da média dos picos anuais.



15 milões de litros da água por segundo desceram a rampa e foram jogadas para cima pelo trampolin, para reduzir o impacto sobre o leito do rio. É 10 vezes mais pagua que cai das Cataratas Iguaçu na média, e 3 vezes que o máximo das Cataratas. O ruído desta brincadeira é incomparável, e as núvens dos respingos podem ser vistas de longe, apesar de que o rio se esconde entre margens altas. Mesmo assim, o vertedouro operava com 2 canais dos três disponíveis, o projeto da barragem foi feito com devida redundância e o vertedouro pode operar com intensidade 4 vezes maior que esta.



A excursão segue para outro lado do rio pela estrada ao lado da casa das máquinas.



Contamos os tubos gigantes que levam água às turbinas. São 20 no total, mas similtaneamente operam apenas 18, outras 2 estão em manutenão ou na reserva. O interior só é mostrado durante excursões com roteiro mais completo.

Passando sem parar próximo ao mirante paraguaio com vista ao vertedouro.



Fica mais próximo à água do que mirante na margem brasileira, mas no nível mais alto.


Estamos acima das rampas do vertedouro.



É de tirar o fólego, em 2010 foi o mais memorável momento da viagem à Iguaçu, que ofuscou o show das Cataratas.







Já a parte restante da excursão ficou mais bonita em 2013, com dia mais ensolarado.



Vista panorâmica da parte central.



Agora estamos passando pela estrada superior, com vista ao espelho de água da represa.



O arco-íris brilha na pequena cachoeira, formada pela água de refrigeração dos geradores.



Mais uma paradinha será na ponta final da barragem.



Aqui, onde podemos aprender mais um pouco sobre a sua estrutura.



E apreciar a vista da represa, muito mais ampla do que o curso do Rio Paraná abaixo da Itaipu.

Resumo da excursão a Itaipu: vale a pena, pelo menos uma vez na vida. Mas ninguém garante o show de vertedouro, na verdade ocorre muito raramente.

Links externos recomendados:
HE Itaipu - portal turístico
HE Itaipu - coordenadas Wikimapia

Fotos do autor.
Atualizado 26.07.2013


...cartão de visita PN Iguaçu, Foz do Iguaçu - PR, BRASIL
...lista 100 joias do Guia 4 Rodas
...lista Destinos de ecoturismo no Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário