sábado, 18 de maio de 2013

San Rafael, onde tudo começou


San Rafael de Velasco, Departamento Santa Cruz, Bolívia

Mais um trecho de 40 km pela estrada de terra, e já estamos em San Rafael.


Hoje em dia é uma pequena cidade, ca. 2 mil habitantes. Há poucas soluções logísticas, basicamente 2 linhas de ônibus de empresas diferentes (UNIVERSAL e BARUC), que diariamente circulam de San Ignácio a San José e vice-versa.


Desembarquei de um desses quase no fim do dia, ainda bem que sem chuva. Antes de anoitecer consegui conhecer a praça central, muito bem arrumada, até melhor do que em San Miguel. É claro que nada compete com San Ignácio neste quesito, mas, levando em consideração o tamanho da cidade, o ponto zero da San Rafael impressiona mesmo.


A igreja está aqui perto, mas não há pressa de entrar.


Recomeço com ponto central da praça.


Monumento aos fundadores.


Todo começou ainda no século XVIII. A San Rafael (1696) foi uma das duas missões mais antigas no atual leste da Bolívia. E justamente a partir desta foram fundadas muitas outras ao redor. A famosa arquitetura das igrejas de madeira também foi criada aqui.


Padre Martin Schmidt iniciou sua série de obras em 1742, erguendo este templo em San Rafael. E colunas talhadas em espiral surgiram aqui mesmo.


O Campanário também foi feito de madeira, com estrutura que aparenta mais leveza.


Anotei que entre construções que conheci naqueles dias, esta foi a única parte atacada por insetos, a sua conservação vai dar trabalho.


Vista lateral do lado da rua. Nos fundos pode ser visto escritório e ponto de parada da empresa de ônibus que promete levar até San José de Chiquitos mais tarde (bem na esquina).


Espaços da praça em frente à igreja são grandes e aconchegantes.

Finalmente veio a chuvinha de plantão, é hora de conhecer o interior.


Passei mais de uma hora nesse ambiente inesquecível e senti impressões profundas. A viagem ganhou alguma dimensão mística também. Acho que foi a mais importante visita desse gênero. Deve ser lembrado mais uma vez o papel histórico desta Missão. Merece muito respeito também a continuidade de funcionamento deste centro cultural de mais de três séculos, na região tão pouco povoada.


Despedindo com San Rafael bem tarde, a igreja está de portas abertas até esta hora.

Fotos do autor
Atualizado 30.07.2013


...cartão de visita Missões jesuí­ticas de Chiquitos, BOLÍVIA
...lista BOLÍVIA
...página AMÉRICAS


Nenhum comentário:

Postar um comentário