sexta-feira, 7 de junho de 2013

"Asunción plus": pequenas descobertas

Asunción, Paraguai

Depois daquele roteiro turístico quase que obrigatório, já podemos curtir esta cidade mais à vontade, afinal, o primeiro gelo foi quebrado e tudo está conforme às expectativas, ou melhor.


Quem diria, já encontramos até isso, em plena rua principal do centro comercial. E o que mais há aqui de especial, que pode ser encontrado só no lugar mesmo e não por meio dos guias virtuais?. Cada um terá sua próprias respostas. Conto apenas algumas impressões minhas.

Já que na primeira parte (Sete maravilhas e outros destaques de Asunción) paramos ao lado do museu ferroviário, na Plaza Uruguaya, é bom conhecer o monumento no centro deste pedaço verde, naquele dia parcialmente ocupado pelos moradores de rua. tomei cuidado para não tirar fotos dos pequenos acampamentos sem autorização dos moradores, e não tinha mita vontade de conversar sobre tal autorização.


Aqui está o glorioso Gral. Artigas. Foi um aviso mais que válido, no mês seguinte encontramos muitos desses no próprio Uruguai. Considerando o nome da praça, tudo de acordo.

Mas surgiu a questão das mais importantes personalidades paraguaias, onde encontrar a memória delas? Os dois Lopez estavam bem presentes, sim, em vários lugares. Mariscal Estigarribia foi encontrado no Panteão e no nome de umas das principais avenidas, pelo menos. E o tal de Alfredo Strössner que comandou o país quase metade do século XX e foi inúmeras vezes mencionado em noticiários da época? Pelo jeito, o regime democrático limpou bem as memórias do ditador, nada das homenagens remanescentes. Mas uma imagem do general, que começou a carreira militar na Guerra de Chaco, foi encontrada nas andanças pela cidade.


Foi no cantinho não muito visitado, com visibilidade apenas local. Creio que o monumento foi salvo pelo fato de ser uma doação da Marinha Peruana ao povo do Paraguai.


Perto deste lugar pode ser visitado o próprio porto de Asunción, que surpreendeu pelo tamanho dos navios que recebe tão longe dos mares..


Realmente, o baixo Rio Paraguai é muito bem navegável, e em relação ao Rio Paraná entre foz do Paraguai e Rio de La Plata não há dúvidas.

As áreas de lazer e pequenos bairros no outro lado são servidos por embarcações menores.


Esta pequena favela ocupava lugar bem entre Baia de Asunción e parque da Vitória, ou seja, quase em frente ao Palácio Legislativo. Os guardas do mesmo até me avisaram sobre perigo de andar por lá com câmara fotográfica. Mas não houve nenhum problema. Atualmente, a orla da Baia está sendo transformada em nova Avenida com áreas de lazer, quero ver o que ocorre com estas construções e ruazinhas.


Em geral, o projeto de abertura de novas vias amplas e rápidas, já estava indo na cidade e começava a apresentar resultados.


Outro gargalo logístico a ser combatido é a frota de ônibus urbanos, engraçados para turistas (e bem baratos também), mas pouco eficientes e muito poluentes.


Parece que maioria desses veículos dois volumes nasceu no Brasil,trabalhou como caminhões até se aposentar, e reencarnou na nova função no Paraguai. Em contraste com tamanho modesto dessse ônibus, o padrão de táxis é chique.


Em 2010 já foi possível encontrar alguns ônibus mais atuais, como este, mas só depois dos protestos populares em 2011 começou a campanha de renovação em massa. E ainda há um projeto de linhas de trólebus, inédito para Paraguai, com planos de operação a partir de 2014 e em conjunto com ônibus expresso de tipo BRT (BTR).


Com certeza, estes corredores passam pela Região 4, com seu famoso Mercado Municipal No.4. E o comércio de rua terá que desocupar as pistas e calçadas.


Assim, as ruas transversais serão mais cheias ainda.


Esta imagem demonstra que nem tudo é tranquilo na vida política, com tantas dificuldades sociais.


Ruas do centro vazias no domingo, mas amanhã o Presidente estaciona aqui mesmo para ir trabalhar, e esta vaga não pode ser tomada por outros motoristas. :)


Alguns pedaços do centro têm aparência bem caribenha. Alias aquele carro grande é comum na cidade. Não há muitos veículos particulares, mas quem tem prefere "Mercedes" clássico.

Desse jeito mesmo.



As cores do Banco do Brasil ajudam e não ser visto no meio dos táxis. E só há agência no centro, em outros bairros nem pensar.


No centro há de tudo, as casas de câmbio são bastante abundantes.


E até há lojas de lembranças, embora aqui ainda é um destino turístico popular. Mas quem chega aproveita, até aquelas obras de arte monumental na primeira foto não são caras.


Voltando aos nossos passeios sem pressa e meio sem rumo. Se afastando mais uma vez das quadras centrais, podemos encontrar esta monumental igreja, que ainda precisa de doações para concluir a obra que se arrasta por décadas.


E este lugarzinho romântico chamado Escalinata de Antequera, com boas vistas para centro. Pensando bem, a melhor lembrança que guardei daquela visita à Asunción foi justamente este tipo de imagens, cidade em flores de ipê (lapacho em espanhol). Apresento aqui uma pequena seleção e o restante guardei no álbum especial.






Fotos do autor
Atualizado 31.07.2013


...cartão de visita Asunción, Paraguai
...lista PARAGUAI
...página AMÉRICAS


Nenhum comentário:

Postar um comentário