segunda-feira, 3 de junho de 2013

Bolívia de ônibus


Teoricamente, a Bolívia deveria ter conexões de ônibus com o Brasil quase tão boas como o Paraguai: embora suas principais cidades e seus pontos turísticos estão um tanto mais distantes das maiores cidades brasileiras, o poder de atração é bem maior, e o tráfego aéreo entre dois países também está abaixo da demanda. Mas não é isso que acontece. Em contraste com muitas frequências semanais que atendem as capitais do Paraguai, da Argentina e do Uruguai, atualmente não há nenhuma linha internacional brasileira que chegue a algum dos pontos centrais da Bolívia. Apenas uma empresa, a ANDORINHA, chega do Brasil ao interior boliviano, mas não longe da fronteira, só até Puerto Suarez (menos de 20 km da divisa em Corumbá MS - Puerto Quijarro, e faltando mais 600 até a Santa Cruz de la Sierra). Esta linha começa no Rio de Janeiro e tem paradas em São José dos Campos, São Paulo e Campo Grande. Saídas diárias às 10 h do Rio de Janeiro, passando às 15 h em São José dos Campos e em 16:50 em São Paulo (terminal Barra Funda). Atenção: no site da ANDORINHA as cidades Corumbá, Puerto Quijarro e Puerto Suarez constam como um local só - "DIVISA BR/BO". Tarifa até lá na faixa de R$ 320 de Rio de Janeiro e R$ 230 de São Paulo. Retorno: partida às 11:30 de Puerto Suarez, parada em Puerto Quijarro para tramites de fronteira, depois há ainda parada no terminal de Corumbá.



Por parte das empresas bolivianas até o momento não há registro de nenhuma rota que atravessa a fronteira. No passado ainda recente houve uma justificativa bem simples, a falta de estrada pavimentada entre a fronteira e principais cidades de Bolívia, mas agora este obstaculo não existe mais, e situação deve mudar em breve.

Assim, a maioria dos viajantes continua fazendo conexão em Corumbá MS - Puerto Quijarro, onde se juntam linhas nacionais. Do lado brasileiro servidas pela própria ANDORINHA: 9 vezes por dia e-para Campo Grande - MS (6 horas de viagem, a partir de RS 84), com algumas conexões para São Paulo e Rio de Janeiro (há também 1-2 frequências diretas que ainda não aparecem no site da empresa). Do lado boliviano atualmente ocorre uma explosão de serviços rodoviários entre Puerto Quijarro e Santa Cruz, com várias operadoras e todas classes de conforto. O terminal rodoviário fica ao lado do Mercado Central, exatamente aqui: coordenadas Wikimapia, apenas a duas quadras do Terminal Ferroviário. Sim, ainda continua em operação aquele "ônibus sobre trilhos", o FERROBUS, bem como composições mais simples, todas de noite (consulte o site da operadora FERROVIARIA ORIENTAL S.A.). Mas recomendo ir de ônibus mesmo e apresento algumas ilustrações abaixo.

Outro ponto de possível conexão na fronteira, entre Cáceres MT (destacamento militar Corixa) e San Matias, é utilizado praticamente só pelos moradores da região próxima. Do lado brasileiro se chega de ônibus ou van partindo da rodoviária velha (centro) de Cáceres (80 km). Há 2 empresas e poucos horários por dia, no domingo menos ainda. 7-8 km entre linha de fronteira e terminal ferroviário de San Matias podem ser vencidos com ajuda dos táxi bolivianos, depois segue de ônibus para Velasco e adiante, até Santa Cruz de la Sierra (700 km, maior parte sem pavimentação). Consulte experiência desta travessia no relato No caminho para San Ignácio de Velasco, Bolívia.

Para viagens pela Bolívia serviços de ônibus representam a principal opção. Muitas linhas são servidas por várias empresas, preços são baixos e pontualidade fraca. Costuma se vender passagem com 2 horários, sendo primeiro de chegada do passageiro ao ponto de embarque e outro, meia hora mais tarde, de saída de ônibus (nem sempre cumprido também, mas às vezes pode ser até antecipado, então vale observar o primeiro). Na maioria das cidades menores não há terminais de uso geral, em vez disso vários escritórios das empresas se espalham pelas ruas, e respectivos pontos de embarque ficam ao lado de cada um.

Mas nas maiores cidades da Bolívia existem bons terminais de ônibus interurbanos, onde se concentram todos os serviços e podem ser obtidas informações atualizadas. Algumas informações são disponíveis na internet também, embora a atualização dos horários sempre é duvidosa, esses dados podem dar uma ideia sobre a disponibilidade de serviços. O site "boliviaentusmanos.com" mantém recursos de busca de linhas com saída de 4 terminais:
La Paz - Cochabamba - Sucre - Potosí.

Outra referência recomendada é http://www.bus-america.com/linea_BO_Fs.htm.

Em particular, sobre várias linhas entre províncias e municípios da maior unidade federal, Departamento Santa Cruz: http://www.bus-america.com/BOemp_lin/SCruz/LinDepSC.htm

No resto, mais informações de boca a boca, vale muito conversar com viajantes mais experientes no pedaço, inclusive usando fóruns confiáveis: Mochileiros.com - Ônibus na Bolívia: linhas, horários, preços e dicas

As principais estradas que ligam estas cidades atualmente são asfaltadas e se encontram em boas condições, mas há também trechos relevantes ainda sem pavimentação rígida.
Ruta 1: La Paz - Oruro - Potosí - Tarija - Bermejo (fronteira com Argentina) - asfaltada exceto no trecho Potosí - Tarija (terra e cascalho);
Ruta 4: deriva da ruta 1 entre La Paz e Oruro e segue para Cochabamba - Santa Cruz - Puerto Quijarro (fronteira com Brasil)- asfaltada;
Ruta 5 é asfaltada entre Potosí e Sucre, pavimentação da Ruta 6 que conecta Sucre com Ruta 1 deve ser finalizado em breve;
Ruta 7 (estrada Velha Santa Cruz - Cochabamba) asfaltada em 2 maiores trechos, 130 km na divisa de departamentos continuam de terra e cascalho;
Ruta 5 continua de terra e cascalho entre Potosí e Uyuni e entre Sucre e Ruta 7;
Terra e cascalho também na Ruta 30 que liga Uyuni a Challapata (na Ruta 1, 120 km ao sul de Oruro) bem como nas outras vias relvantes em torno de Uyuni.
Os eventuais problemas de transitabilidade podem ser conferidos no mapa interativo da operadora estatal: http://transitabilidad.abc.gob.bo/

Álbuns de ilustrações referentes às estradas de Bolívia:
Ruta 7, trecho não asfaltado;
Ruta 4 entre Cochabamba e Oruro;
Ruta 1 entre Oruro e Potosí;
Ruta 5 entre Potosí e Sucre.

Na Bolívia existem muitas empresas de ônibus, via de regra sem seus próprios websites. Uma das exceções é a operadora "Potosí Bus", operadora das linhas internacionais entre Cochabamba e Buenos aires e Santa Cruz e Buenos Aires - http://www.potosibuses.com/index.aspp. Outra operadora oferece serviços entre Santa Cruz e cidades da Província Velasco: PIONERA TRANS BOLIVIA - http://www.ptransbolivia.web.bo/index.php?pagina=servicios/
Várias empresas que conectam maiores cidades bolivianas usam hoje em dia ônibus modernos, inclusive de 2 andares. Podem ser destacadas seguintes operadoras (ordem alfabética): BOLÍVAR, BOQUERON, CORAL, COSMOS, DANÚBIO 2, EL DORADO, EXPRESO TARIJA, NASER, SAN MIGUEL, TRANS ANDINO, TRANS AZUL, TRANS COPACABANA, TRANS DEL SUR 1, encontradas também em ilustrações (álbum completo aqui)

Alem dos ônibus grandes (chamados "flota"), podem ser encontrados táxis lotação - veículos de 7-8 lugares e tração integral que podem servir como opção complementar nas linhas de alta demanda, ou como principal meio de transporte entre pequenas cidades, até bastante distantes. O modelo mais comum é "Toyota Noah", a ponto que palavra "Noah" chega a ser entendida como "van". Mais há também muitos "Toyota Ipsum", e alguns outros modelos semelhantes. Seus preços geralmente equivalem aos preços de ônibus grandes, ou superam em até 2 vezes. Em muitos casos há também horários fixos e escritórios de venda de passagens. Há várias empresas de tipo "Cooperativa de transporte misto" que administram serviços de "flotas" e vans em conjunto.

Ilustrações


"ANDORINHA" no terminal rodoviário de Corumbá - MS. Esta empresa conecta o principal ponto da fronteira Brasil - Bolívia com Campo Grande e outras cidades brasileiras, e até atravessa a linha de divisa.


Embarque em Puerto Quijarro (fronteira) com destino a Santa Cruz.


Mais um ônibus leito, ao lado do terminal de Puerto Quijarro (fronteira), partindo para Santa Cruz. Aquele galpão atrás do ônibus abriga os guichês e a sala de espera.


Ao lado do Terminal de ônibus de Puerto Quijarro há plataformas só para veículos menores, os grandes se espalham pelas ruas vizinhas.


Caravana de dois ônibus de Puerto Quijarro para em Roboré: "La Perla Chiquitana" com destino a San José de Chiquitos e "TRANS BIOCEANICO" para Santa Cruz.


Plataforma de Terminal de Cochabamba.


Plataforma de Terminal de Oruro (SAN MIGUEL partindo para Potosí).


Plataforma de Terminal de Potosí.


Interior de Terminal de Potosí.


VILLA IMPERIAL é a principal operadora na linha Potosí - Sucre.

Ônibus das algumas operadoras mais importantes, que conectam maiores cidades da Bolívia:












Os típicos ônibus do interior boliviano, que operam nas linhas entre cidades pequenas, pelas estradas de terra:




Parada para almoço na linha Santa Cruz - San Matias (fronteira).


Ônibus de longa distância EXPRESSO TRANSICAL "V"

Até veículos confortáveis podem ser usados em estradas de terra.


Vans em frente ao terminal de Oruro, com destinos Cochabamba e Potosí.

Vans "Noah" no terminal de Roboré, Departamento Santa Cruz.

"Ipsum" não é exatamente "Noah", mas faz o mesmo serviço, levando um passageiro a menos.

Escritórios de empresas de transporte e seus veículos menores, em frente ao Terminal ferroviário de San José de Chiquitos.

Parada de táxi lotação em San Ignácio de Velasco. Guichê de vendas de passagens ao lado.


Ruta 7 no departamento Cochabamba, próximo à divisa - subindo sobre Valle Hermoso (2550 m).


Ruta 4 entre Cochabamba e Oruro.


Ruta 1 entre Oruro e Potosí.

Fotos do autor
Atualizado 20.03.2014


...página LOGÍSTICA


11 comentários:

  1. boa tarde. meu nome Roberto..gostaria de saber que hs. onibus para santa cruz la sierra hje?

    ResponderExcluir
  2. gostaria de saber que hs. tem onibus pra bolivia- santa cruz hje..?

    ResponderExcluir
  3. Roberto, há muitas frequências diárias para Sta. Cruz do lado boliviano da fronteira.
    Mas linhas internacionais direto do Brasil ainda não surgiram

    ResponderExcluir
  4. Hoje completei esta matéria com várias fotos e referências aos álbuns mais completos

    ResponderExcluir
  5. Olá. você pode me dizer quantas horas é de PQ até Santa C de onibus? qual a forma mais rapida? grato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruno, de ônibus com certeza será mais rápido do que de trem. Creio que algo em torno de 10 h, já que fiz a maior parte deste trajeto (San José de Chiquitos - Pto. Quijarro) em 4,5 h de van.

      Excluir
  6. Hoje adicionei o horário de ônibus diário que cruza a fronteira, com tarifas a partir das duas principais metrópoles brasileiras

    ResponderExcluir
  7. bom dia!!!!!, preciso saber os Horários dos Onibus diário,
    que saem de San Matias com destino a Santa cruz de La sierra??? desde ja agradeço, abração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpe pela demora, o aviso de comentário falhou.
      Não posso informar exatamente e creio que será difícil encontrar horários precisos na rede.
      Lembro que em abril do ano passado peguei o ônibus de 8:30 e houve às 9 tb.
      Deve ter opções tb. no final de tarde, com chegada no dia seguinte

      Excluir
  8. Viktor, bom dia. Você conhece algum hotel bom e barato em Santa Cruz? Você sabe me dizer mais ou menos quantos pesos bolivianos custa uma diária em um hotel em Santa Cruz, aproximadamente? Obrigada. Thayná

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thayná, a Sta.Cruz é mais cara em comparação com outras cidades da Bolívia, e diárias parecem mais com brasileiras. Paguei BOL 180 (uns R$ 60) por um bom hotel, ap-to individual completo, inclusive ar cond. (estava quente mesmo, depois de volta pelas montanhas), com café de manhã. La Sierra Hotel:
      http://www.lasierrahotel.com/
      http://www.tripadvisor.com.br/Hotel_Review-g297317-d2188578-Reviews-Hotel_La_Sierra-Santa_Cruz_Santa_Cruz_Department.html
      Nesta região de ex-terminal de ônibus (aonde chega o No.135 de aeroporto VVI) há muitas outras opções, na maioria mais baratas, se chega de dia vale a pena pesquisar no local).
      Boa viagem!

      Excluir