quinta-feira, 6 de junho de 2013

Sete maravilhas e outros destaques de Asunción

Asunción, Paraguai

Para quem visita a capital paraguaia pela primeira vez e nem sabe por onde começar, há uma boa sugestão dos donos da casas: a lista das suas "Siete Tesoros del Patrimonio Cultural Material de Asunción" foi definida pela Organización Capital Americana de la Cultura em 2009, confira no  portal "Capital Americana de Cultura". Seis destes locais estão bem agrupados no centro e servem gomo guia de um passeio básico, que convém começar na Plaza de Armas.



No lado leste fica a imponente (1) Catedral Metropolitana de Asunción (construído em 1842-1860).




A posição central (norte) é deste prédio rosado, (2) Cabildo (1844). Atualmente um museu e centro cultural, era sede de Poder Executivo até 1894 e depois abrigada o Poder Legislativo até 2003.

Monumento do fundador da cidade, conquistador espanhol Juan de Salazar y Espinosa (1508-1568), foi colocado bem em frente deste palácio, e o protege com espada.

.
O maior monumento desta praça pode ser visto na parte oeste, é uma homenagem à própria cidade Nuestra Señora Santa María de la Asunción, conhecida como "Madre de Ciudades" e ainda "Cuna de la liberdad americana".


Há na praça também outros obeliscos e até esculturas ornamentais, mas o que chamou mais atenção foi este modesto monumento, às vítimas de conflitos políticos de março de 1999, esses eventos foram importantes para consolidação da democracia no país.

A nova sede de Poder Legislativo ocupa quarteirão inteiro, a oeste da Plaza de Armas.


Este moderno prédio incorpora também elementos decorativos e até anexos mais antigos.


E o espelho da sua fachada convida conhecer também o pequeno Parque da Vitória em frente.


O parque é formado em torno do monumento a Mariscál López, que aponta na direção das favelas, a serem substituídas pela nova Avenida Costañera Norte.


Mais uma quadra na direção oeste, e já estamos em frente a outro tesouro arquitetônico, (3) El Palacio de los López (Palacio de Gobierno ou Palacio Presidencial), construído em 1857-1868) e sede de governo desde 1894.


Não há como chegar muito perto deste palácio bem guardado, mas vale a pena contorná-lo e dar olhada de outro lado, onde há grandes espaços verdes e até um heliporto. Ao lado deste navio que participou da Guerra de Chaco e agora funciona como museu. Daqui iremos para outro grande espaço verde no centro de Asunción, conhecido como Plaza de "Los Heroes de la Guerra del Chaco".


No caminho passando pelo (4)Teatro Municipal Ignacio A. Pane (1889).


O (5) Panteón Nacional de los Héroes y oratorio de la Virgen Nuestra Señora Santa María de la Asunción domina a praça mais movimentada da capital e o chamado microcentro. A sua construção começou pelos italianos Alejandro Ravizza e Giácomo Colombino em 1863, como oratório, mas a Guerra de la Triple Alianza parou a obra. Que só terminou depois da outra guerra, de Chaco, em 1936, e a função do prédio foi revisada.


Aqui estão túmulos dos mais importantes líderes do Estado de Paraguai e dos Soldados Desconhecidos.

O tradicional bar "Lido´s" fica na mesma esquina da praça "Los Heroes de la Guerra del Chaco", de fato composta por quatro quarteirões verdes: Plaza del Panteón, Plaza de los Heroes, Plaza Juan E. O'leary e Plaza de la Democracia


E quase no canto oposto desta superquadra pública pode ser visto um "tesoro" diferente, o (6) Hotel Guarani, construído em 1968 no formato triangular. É considerado mais luxuoso da cidade, e todos os apartamentos têm vista para Rio Paraguai. Mas os preços vigentes em 2010 eram bem razoáveis pelos padrões brasileiros. Ou até modestos, pelos padrões de Rio de Janeiro.
Para encontrar mais uma daquelas sete maravilhas não basta andar pelo centro. A (7) Igreja de la Santísima Trinidad foi construída em 1854 fora da cidade, e agora pertence a um bairro periférico, a 7 km daqui. Pode ser alcançada a pé, de táxi, mas mais divertido ir de ônibus.


A obra do arquiteto italiano Alejandro Ravizza merece esta pequena excursão dedicada.

A primeira apresentação da capital do Paraguai seria incompleta sem visitar mais um museu, encostado na parte central da cidade do lado leste .


A Estación Central de Ferrocarril "Carlos Antonio López" (1861) foi simplesmente a primeira de gênero na América do Sul. Atualmente não funciona mais como terminal, mas abriga uma ampla exposição histórica e serve como centro cultural (Plaza Uruguaya).





...2-a parte - "Asunción plus", pequenas descobertas

Fotos do autor
Atualizado 13.09.2016


...cartão de visita Asunción, Paraguai
...lista PARAGUAI



Nenhum comentário:

Postar um comentário