terça-feira, 16 de julho de 2013

Ferrovias Trans-Siberiana, Trans-Mongólica e Trans-Manchuriana

Muitas vezes estas ferrovias são confundidas, inclusive até de propósito, no caso de algumas operadoras de turismo. Todo este conjunto possui fama de caminho férreo mais longo no mundo, que proporciona aventuras muito demoradas, caras e bastante perigosas. De fato, apenas primeiro é verdade, a Trans-Siberiana (em russo "Транссибирская Железная Дорога", ou simplesmente "ТРАНССИБ") na sua variante inicial conta 9288 km de Moscou até Vladivostok, na Costa Pacífica da Rússia, em 8 fuso-horários diferentes, e as variantes posteriores também chegam a quase isso.
Os perigos hoje em dia são normais de viagem qualquer, e a duração começa com 144 horas, se optar pelo trem mais rápido e não interromper a viagem em nenhum ponto. Preços de ponto a ponto nesta temporada de verão começam com 9 mil rublos na 3-a classe, variam entre 17 e 25 mil na 2-a e chegam até 46,4 mil na 1-a. Para converter em reais aproximadamente é só dividir por 15, portanto os preços das passagens ficam entre 600 e 3 mil reais.

Isso é em trens regulares de passageiros, que transportam centenas e até milhares de pessoas diariamente. Mas existem também alguns trens turísticos especiais, com níveis de conforto mais altos e com preços realmente sem limites, para usuários destes o prazer de atravessar Eurásia pode custar muito mais. As paradas intermediárias por alguns dias implicam na compra de passagens por trechos parciais, o que encarece custo total, mas não muito. E estas paradas são altamente recomendadas, sendo uma simplesmente imperdível - no famoso Lago Baikal, reconhecido pela UNESCO como Patrimônio Natural da Humanidade (consulte o site oficial). Qualquer dos variantes destas ferrovias inclui o trecho que contorna parte sul do Lago, por várias horas proporcionando boas vistas e fortes tentações de descansar um pouco nestes lugares.


Este trecho é fácil identificar no mapa de fuso horários, onde o traçado atual é mostrado em vermelho (setor +5).


(fonte da imagem - http://www.transsib.ru/Map/transsib-clock.gif)

Não foi exatamente esta "linha vermelha" que conta 9288 km e foi concluída em 1891 - 1916. Embora antes de 1891 já existiu o trecho europeu, portanto a "obra da ferrovia transsiberiana" compreendeu aproximadamente 7 mil km a leste da cidade Miass, a contagem de 9288 km originais se refere ao traçado histórico via Penza, Samara, Ufa, Tchelyabinsk, Kurgan e Petropavlovsk (linhas verde e marrom a oeste de Omsk). Já a maioria dos atuais trens transcontinentais usa um pouco mais curto traçado norte, mostrado em vermelho, com dois ramos na parte europeia (via Yaroslavl e via Nizhni Novgorod). As linhas indicadas no mapa em verde ao leste de Novosibirsk são muito mais recentes e cumprem outras funções, portanto não devem ser confundidas com a Transsiberiana, e nem com a Transmongólica.



A ferrovia transcontinental até Vladivostok é 100% eletrificada, os locomotivas a vapor agora servem como monumentos e muitos desses podem ser encontrados no caminho. Este importante corredor de cargas tem capacidade anual de 100 milhões toneladas, e atualmente opera quase no limite, portanto a sua ampliação já está na pauta.



Historicamente, começou a operar já em 1903, por meio de uma ramificação sul que atravessava o noroeste da China. A chamada Ferrovia Trans-Manchuriana ou Ferrovia da China Oriental (abreviatura russa: К.В.Ж.Д.) foi construída em 1897 - 1901, com base em uma concessão semelhante à da colônia inglesa em Hong Kong. O seu centro administrativo e operacional foi na cidade de Harbin, que logo se tornou importante centro industrial. Esta via com extensão de 2536 km desvia da principal logo a leste da cidade Tchita (ou Chita, em russo "Чита"), é indicada em marrom no setor +6 do mapa de fuso-horários. Atualmente é um importante corredor de cargas, que liga até a Coreia do Sul com a Europa Ocidental, é utilizada também para transporte internacional de passageiros. Além de um dos trens semanais Moscou - Pequim (8984 km em 143 - 146 h), por aqui passam também trens de baixa frequência que ligam Pyongyang (Coreia do Norte)com Kharbin e até com Moscou. E há também serviços regionais internacionais que cruzam a fronteira Rússia - China, mas são de curto alcance.

A ramificação Transmongólica, que segue para sul a partir de Ulan-Ude (indicada em marrom no setor +5 do mapa de fuso-horários, logo ao leste do Lago Baikal), atravessa mais um país, a Mongólia, e termina na capital da China, se tornou uma rota preferida dos viajantes. O percurso Moscou - Pequim por aqui é de 7826 km, há apenas uma frequência semanal de expresso internacional (130 - 133 h). No esquema a seguir a ramificação Trans-Mongólica é indicada em cor de rosa, e a Trans-Manchuriana em cor amarela:


(fonte da imagem - http://www.baikalcomplex.com/ru/images/common/map1.jpg)

Deve ser considerado que as tarifas internacionais de trem são em geral mais caras. Não há 3-a classe, e na 2-a passagem direta Moscou - Pequim custa a partir de 511 francos suíços (R$ 1200 aproximadamente, com interrupções valor aumenta). No caso de retorno por via aérea fica pior ainda, as passagens internacionais só de ida ou só de volta podem custar nada menos que ida-volta completa. Portanto, a autêntica rota Trans-Siberiana, inteiramente pelo território da Federação Russa, é que proporciona roteiros mais em conta.

Conclusões e dicas. Quem quer fazer a rota transsiberiana sem pagar uma nota às operadoras de turismo de luxo, pode realizar este sonho inteiramente por conta própria, ou com alguma assistência das agências especializadas, utilizando apenas trens regulares. Escolhe a "linha vermelha" Moscou - Vladivostok, que não atravessa fronteiras e faça só ida ou só volta, completando com passagem aérea econômica na outra direção. Dicas de temporada: em maio-junho é mais barato voar até Vladivostok e voltar de trem; no final de agosto e em setembro exatamente o contrário; evite outras épocas, o auge de verão pode ser muito quente e tudo fica lotado, já de outubro até meados de abril o frio complica mesmo. Compre todas as passagens antes de partida, escolhendo trens (não são muitos, principalmente ao leste de Irkutsk) pela conveniência de horários. Em geral, passar noites viajando no trem e dormindo, e aproveitar dias nas cidades, com ou sem pernoites adicionais, é uma boa estratégia. Salvo uma exceção: entre Chita ("Чита") e Khabarovsk ("Хабаровск") não há paradas relevantes, quase não há cidades mesmo, é melhor encarar um trecho longo noite - dia - noite, curtindo vistas pela janela. em compensação, justamente na Sibéria Oriental, ao leste do Lago Baikal, as vistas são mais bonitas: muitas serras verdes, rios transparentes, flores de campo... Já na parte mais povoada da Rússia, de Irkutsk para oeste, quase tudo é plano, e a ferrovia passa entre florestas artificiais de proteção contra neve, áreas industriais das cidades, armazéns, etc. Mas pode curtir mas as paradas, há várias cidades grandes e interessantes, com atrações nas respectivas regiões também. O número de interrupções da jornada depende de tempo disponível e do gosto dos viajantes. Pode ser de 1,5 até 12 semanas no total, conforme o limite de estadia na Rússia sem visto, para portadores de passaporte brasileiro. O minimo corresponde a uma única parada em Irkutsk por 2 dias, para conhecer o Lago Baikal e a própria cidade. É mais prático viajar em grupos de 4 pessoas, ou pelo menos a dois. É necessário algum domínio de alfabeto cirílico, se não for do idioma russo, por pelo menos um membro da turma. Aproveite também os links apresentados abaixo.

Matérias relacionadas:
Dicas: viajando pela Rússia de trem
Crônicas de uma viagem Trans-Siberiana
Trans-Siberiana - roteiro econômico expresso
Trans-Siberiana - roteiro econômico tranquilo
Trans-Siberiana - roteiro leste-oeste
Trans-Siberiana básica - até Baikal, ida e volta



Mais fotos:
Álbum Picasa 2011

Links externos recomendados:
Mochileiros.com - [Tutorial] Entendendo placas, letreiros, documentos em Russo
Família de Mochila - viagem Trans-Mongólica e Trans-Siberiana on-line
Aviatrix - assessoria em viagens pelas ferrovias Trans-Siberiana e Trans-Mongólica
Site TRANSSIB.RU (rus.)
Site TRANSSIB.RU (ing.) (port.)
Site oficial de ferrovias da Rússia - busca de horários e compra de passagens (rus.)
Site oficial de ferrovias da Rússia - busca de horários e compra de passagens (ing.)
Site Tutu.ru - busca de horários e compra de passagens (rus.)
Site russiantrains.com - busca de horários e compra de passagens (ing.)
Site russianrail.com - busca de horários e compra de passagens (ing.)
Wikipedia: Ferrovia Trans-Siberiana (port.)
Wikipedia: Ferrovia Trans-Siberiana (rus.)
Wikipedia: Ferrovia Trans-Mongólica (ing.)
Wikipedia: Ferrovia Trans-Mongólica (rus.)

Fotos do autor.
Atualizado 20.09.2013


...lista RÚSSIA



Um comentário:

  1. Vou visitar com calma esses links depois de voltar da Espanha. Obrigado Viktor!

    ResponderExcluir