terça-feira, 7 de outubro de 2014

As mais bucólicas ruas de Potosí

Naqueles dois dias que andei pela cidade nem pensei sobre tal eleição: qualquer cantinho do seu centro histórico faz parte de um impressionante conjunto, para que inventar competições? Entretanto, isso existe, o quarteto oficial das mais bonitas ruas de Potosí. Descobri isso já depois da viagem, organizando troféus de mapas e folhetos. Enquanto andava em Potosí nem tinha um mapa descente - o ponto de informações turísticas na rodoviária estava fechado na hora da minha chegada, e depois só ganhei uma folhinha quebra-galho da agência que organizou visita a mina. E agora apareceu um bom mapa de Potosí ...no verso do mapa de Sucre, que recebi na chegada justo de Potosí, e usei bastante, portanto o mapa sempre ficou dobrado de jeito mais próprio. Já em Potosí, de fato, nem precisava de mapa: a malha de ruas é bem clara, o Cerro Rico sempre mostra a direção certa. Mais um pouco de intuição e outras fonte de consulta podem ser dispensados. Mas agora tenho isso aqui:




A legenda apresenta longas listas: igrejas, museus, pontos panorâmicos, casario colonial... E sinto de novo que vi muitas coisas interessantes, mas faltou também um tanto, então há ainda reservas para aproveitar outra visita a Potosí, caso aconteça. Reparei que o mapa é virado em 90 graus, em cima ficou lado leste e não norte. E mais essa lista curtinha, e diferente de todas outras já que não se refere aos marcos numerados no próprio mapa. Chama-se PICTURESQUE STREETS e inclui quatro posições: "Calle Quijarro", "Calle Ayacucho", "Calle Chuquisaca", "Calle Tarija". Lembrei na hora que três destes nomes, com exceção do primeiro, vi muitas vezes, o terceiro até serviu como meu endereço na cidade. Portanto comecei as buscas fotográficas justo das imagens da rua Chuquisaca, como na minha galeria Picasa as fotos já foram fincadas aos locais exatos, dá para perceber a vizinhança do hotel foi memorável.


Apresentando a Calle Chuquisaca:









Mais uma característica especial desta rua é que entre todas as quatro destacadas é a única que não passa pela praça central da cidade. é verdade que não fugiu longe - apenas a uma quadra na direção sul, e a sua orientação é leste-oeste.


Assim como da via mais famosa do Centro Histórico — Ayacucho, às vezes chamada "Calle" mas mais frequentemente "Avenida". É impossível não passar por aqui, já que dá acesso ao principal museu da capital da prata - Casa de la Moneda. E muitas outras atrações de Potosí têm este nome em seus endereços: catedral, iglreja La Merced com seu telhado panorâmico, torre da companhia de Jesus... Mas agora estamos curtindo a própria rua que passa pela margem norte da praça principal, Calle Ayacucho.

Ao oeste da Plaza 10 de Noviembre (ladeira abaixo) encontramos aqui a Casa de la Moneda:



Masi abaixo a rua fica mais estreita,



portanto a Torre Jesuíta pode até se esconder da visão de quem passa em frente muito depressa e não levanta cabeça no local exato. Mas não há como não perceber a engraçada agitação dos bem vestidos alunos das tradicionais escolas e faculdades concentradas nesse pedaço.



Mais uma quadra, e a rua termina, aqui está o Convento de Sta. Teresa, que já foi transformado em museu.

Agora é a vez do lado leste, para cima da praça principal. Alias o nome da rua aqui já muda para Calle Hoyos. Isso é bastante comum na Bolívia (e não só por lá) — mudança de nomes das ruas ao travessar um ponto ou uma linha central, fique atento. No entanto, não há nenhum marco físico de tal mudança: a direção continua reta, nenhum degrau na pista etc., e por isso mais conhecido dos nomes facilmente gruda a toda extensão da rua. Assim esta quadra depois de cruzamento com calçadão Calle Padilla, é conhecida com dois nomes e atraente olhando de qualquer lado:





Como informa uma das placas com nomes de estabelecimentos, já subimos acima de 4000 m. O prêmio por vencer esta ladeira será compensador - uma das mais antigas igrejas de Potosí, a La Merced (e as vistas do seu telhado, que merecem uma reportagem a parte):



À noite o principal eixo do centro histórico - Calle Hoyos / Ayacucho - também é muito bonito:




Aquele lance com troca de nome funcionou também com a primeira da "lista das quatro", mas ao contrário: Calle Quijarro só vale ao norte da praça principal, e ao sul a encontramos como Calle Lanza:



E o raio norte nas duas primeiras quadras fica literalmente esmagado pela monumental parede da Casa de la Moneda, pelo menos eu não consegui enxergar quase nada mais. Já nos fundos do super-museu há uma pracinha, interessante por si própria



e pala igreja aqui presente:



De noite fica lotada, com porcentagem considerável de estrangeiros entre o público. Esta praça fica no cruzamento com a rua Bolivar, cuja ausência na referida lista pode ser explicada só por excesso de pedestres. Portanto será assunto de outra história.

Mas agora iremos a quarta rua da lista das recomendadas, é a minha preferida, portanto deixei-a para sobremesa:


Calle Tarija

Serve como eixo norte-sul da praça principal, dividida assim em Plaza 10 de Noviembre (leste) e Plaza 6 de Agosto (oeste).



De lá leva ao sul, colina abaixo, ao mais interessante dos templos de Potosí - São Francisco. E justamente nestas duas-três quadras encontrei as mais marcantes imagens da Velha Potosí:









E se lembrar do respectivo raio norte, este se chama Calle Junin - uma rua estreitinha que passa pela lateral da igreja catedral e depois cruza as movimentadas Calle Matos e Calle Bolivar:




Além da lista

Ainda bem que tomei conhecimento desta lista das ruas mais recomendadas só depois dos meus passeios pela cidade de Potosí. Essas quatro eram obrigatórias de qualquer jeito, e curti sem pré-conceitos também poutros cantinhos do centro histórico. Guardei na memória várias outras coisas, ilustrando agora apenas algumas:












Fotos do autor

Atualizado 21.08.2016


...cartão de visita Potosí, BOLÍVIA
...lista BOLÍVIA
...lista UNESCO: Monumentos de Patrimônio de Humanidade em outros países da América do Sul
...página AMÉRICAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário