quarta-feira, 1 de julho de 2015

Arequipa premium

Há muito mais Arequipa para quem gostou da sua praça principal e do famoso convento, e quer apreciar outras cantos do centro histórico. No mínimo, podemos conhecer alguns outros destaques da arquitetura religiosa.



Estes quarteirões são literalmente recheados de antigas igrejas, construídas de pedra vulcânica quase branca, ligeiramente rosada,  com impressionante acabamento externo. 

Para nós, esta fase da jornada Arequipa começou pela segunda investido ao norte, para visitar mais um convento católico, de São Francisco (então, nesta vez masculino), e o Museu Municipal ao seu lado.  



De manhã cedo os dois prédios estavam fechados, mas agora há chance de entrar e conhecê-los por dentro. E realmente, esta entrada ao museu já estava escancarada, a visitação é gratuita. Este museu é bastante compacto, mas muito informativo e possui diversas seções.  



Há salas de galeria de quadros de pintura, esculturas nos pátios internos e outras atrações.



A história da cidade e da província está em foco.

Mas a minha atenção especial chamou a sala com imagem do já conhecido Almirante Grau. Aqui podemos curtir a evolução da sua cria, Marinha de Peru, e em particular da Aviação Naval.



As suas principais estrelas são helicópteros Mi-8 e aviões de transporte An-32 que já observamos em Lima. 

Saindo do museu para pequena praça em frente, o São Francisco já está chamando para sua igreja.



É a mesma igreja da Ordem Terceira que já observamos do nosso hotel, mas sob outro ângulo e na hora de maior movimento. 



Uma rápida excursão pela parte do convento aberta para visitação.



O generoso pátio interno é muito bonito e aconchegante, este ambiente acalma mesmo.

Apenas três quadras para leste pela mesma rua, e mais um convento - de Santa Teresa.



A impecável fachada da sua igreja ostenta data de construção: 1710.

Na próxima esquina viramos a direita (para sul),  com intenção de contornar o setor central no sentido horário, e depois escanear tudo por dentro desta volta. E apenas há uma quadra de Santa Teresa encontramos mais uma atração do mesmo gênero: 



Iglesia Santa Marta foi erguida ainda no século XVI, e a sua estrutura principal resiste até agora. Mas alguns elementos de fachada foram feitos depois, e as atuais torres são fruto de reforma geral em 1946.




Na mesma Plaza España fica também o Palácio de Justiça da Província Arequipa. Este setor da cidade é muito movimentado, a borda do centro histórico é cheia de estabelecimentos administrativos e  comerciais. 

Insistimos avançando no meio desta camada fervente para sul, e alcançamos o mercado central. 



A abundância de frutas (acima) pouco perde para melhores padrões brasileiros, mas as bancas de carnes parecem modestas.



Mais uma vez apreciamos esta coisa muito popular nos países como Peru e Bolívia: bancas que servem sucos de fruta feitos na hora, e a matéria-prima pode ser escolhida a dedo pelo consumidor. São  muitíssimo numerosas em Arequipa também.

Aproveitamos este serviço para tomar valioso líquido vitaminado e repor algumas calorias também, agora vamos vasculhar as lojas ao redor do mercado.  A tarefa parece simples - comprar uma toalha de banho, mas exigiu bastante esforço. Emfim, encontramos. Agora estamos prontos para uma excursão opcional durante passeio pelo Vale do rio Colca - visita às águas termais. 

...Continuando o nosso giro. No setor sul do centro histórico ficamos impressionados pela igreja de Santo Domingo  (1697).



Lá dentro também foi magnífico. Sentamos em silêncio por uns 15 minutos, e nem pensamos em ignorar a proibição de tirar fotos.

Retornando à Plaza de Armas passamos em frente da igreja dos jesuítas, que anotamos ainda na primeira investida pelo centro:



Nesta vez olhamos tudo com calma, por fora e por dentro.



As dependências, conhecidas como "Claustros de la compañía", agora cumprem novas funções.



A vista para igreja do pátio lateral também agrada.

Encontramos outras coisas interessantes, mas nem sempre acionamos a câmara. Alguns museus deixamos de visitar, umas três vezes passamos pela rua pedestre  Calle Mercderes...

O que mais lembramos de especial? Antes de tudo, o predomínio táxis no trânsito da cidade, na maioria supercompactos, dentro dos quais grande maioria eram de modelo Daewoo Tiсo.



E quase todos os Tico eram amarelos.

À noite retornamos para Plaza de Armas:



A Catedral é magnífica. Ao chegar mais perto percebemos que rolou uma manifestação contra alguma coisa, mas não conseguimos interpretar com toda clareza o conteúdo dos paneis expostos pelos ativistas.  



A cidade noturna vive a sua vida: os fluxos dos micro-táxis contornam a praça, os passageiros aparecem mais na altura da rua pedestre  -  Calle Mercderes, do lado leste da Catedral. Esta rua, a praça, e todas as antigas igrejas de Arequipa brilham em luzes de generosa iluminação...


O álbum fotográfico completo, com coordenadas exatas dos locais:
https://picasaweb.google.com/115556611632897883617/PERUArequipa3CentroHistorico



Fotos do autor
Atualizado 27.09.2015

...crônica de viagem pelo sul de Peru
...cartão de visita Arequipa, PERU 
...lista PERU

Nenhum comentário:

Postar um comentário